Friday, February 07, 2014

Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Fartei-me de poemas sobre nada e de gestos vazios de mãos cansadas e de mentes aborrecidas e aguadas.

A amargura é apenas um dos temperos da vida do qual não se deve abusar. Tal como se diz que o segredo para uma vida bem passada é uma dieta equilibrada...

Pois não quero mais esse nada que é o equilíbrio de uma linha recta que emite o ruído monótono da morte. Não quero mais essa mediania, esse passar bem e suposto bem-estar que não são nada, que não têm pulsar.

Chegam as cores que não o são, o preto, o branco e o mortiço cinza; eu quero é vermelho no sangue e no coração!


Post a Comment