Monday, November 30, 2015

A cabeça que é um mundo.

Espaçosa a tua cabeça que abarca todos os pensamentos que tens na vida inteira e tanto, tanto mais.
A cabeça que é um mundo frenético, imparável, indomável e doente até.
A cabeça que contém os teus neurónios e ainda onde pousam os teus chapéus e usas os teus lenços e gorros e fitas e ganchos. A cabeça onde submergem as tuas memórias e de onde emergem os teus cabelos.

A cabeça que é o labirinto e o minotauro. A cabeça que é o algoz e o orgulho. A cabeça que é o mar e um oceano e o céu e um universo.

E assim é a vida...

... uma finita sucessão de dias inacabados.

Friday, November 27, 2015

Nada tão maior.

Nunca achei que houvesse algo maior que não o Universo.
Mas no bater do teu coração, ao escutar com o meu ouvido encostado ao teu peito, encontrei aí o pulsar do meu mundo; o infinito ritmo da profundidade do meu universo.

...

"eu já não sou. apenas existo."

Saturday, November 14, 2015

"Um minuto de silêncio" pelos que não têm mundo na mente nem humanidade no coração...

Tuesday, November 10, 2015

Ser poetisa é (a)mar

Podia ser Sophia, ou mesmo a minha prima Rosa, mas não, sou eu mesma e ser poetisa é (a)mar.

Saturday, November 07, 2015

Disseram que ela era bipolar, mas a meu ver ela era apenas Polar porque era uma pessoa feita de gelo e Pular porque pulava a cerca.