Friday, October 30, 2015

O que somos nós?

O que somos nós senão as memórias que experienciámos e que acumulamos? Muitas vezes não são as nossas próprias memórias, mas as dos nossos antepassados, das nossas fotografias nos álbuns de família e de todas as vidas que estão retratadas.

Na nossa mente uma caixa arquivadora que volta e meia se desordena, organizada por separadores de letras, um alfabeto de nomes e caras na memória da vida.

É perigoso o que sinto. É perigoso o sentir. E são perigosas as sensações. Porém, os sentimentos que são aparentemente rebeldes e indomináveis são o conjunto de todas as sensações e do próprio exercício de sentir e por isso o que sinto é impossível de se sentir sem todas as sensações que advêm de factores externos e daí incapazes de serem controlados. Ou seja, o que está dentro de mim não pode ser jamais totalmente controlado pois tem uma imprevisível origem exterior. E as memórias são nada mais que completamente incontroláveis imagens que a mente guarda e vai buscar como arquivos por palavras-chaves.
:D de activista estudantil a niilista senil fui a pé-coxinho mas cheguei bem rápido :D

Sunday, October 25, 2015

Monday, October 19, 2015

Mais um anoitecer...

Na língua o sabor de uma vida destroçada e nas mãos a aspereza da casca da árvore que foi despida para lucro de indústrias poluidoras.

Amanhã, o ar terá a mesma fragosidade e a terra debaixo dos pés não o é mais, é piso sintético, em que tudo é falso e pernóstico num palco de ilusões.

Sunday, October 18, 2015

O cúmulo de ser uma pessoa prevenida é...

... prevenir sobre si mesmo partindo do princípio que se é psicopata, alcoólatra e ninfomaníaco, mesmo não fazendo mal a uma mosca, não bebendo e não praticando sexo. :D

Monday, October 12, 2015

Eu sempre acreditava no "para sempre", porque este era uma escolha, imutável, pois era baseada numa certeza inabalável: a de um amor verdadeiro.

A coluna dos heróis.

Em cada vértebra minha está uma vértebra de antepassados heróicos que com os seus carácteres estóicos foram ultrapassando todas as dificuldades. Não falo do meu primo afastado, Camões, de quem tenho o mesmo sangue, mas de Ulisses, Hércules e Prometeu.
Assim, tenho em mim mais espinha dorsal que muitos por aí e só assim para explicar a resiliência perante a desgraça, a miséria e o infortúnio de toda a vida.

Sunday, October 11, 2015

Quando se tem um oceano de cabelos, como eu tenho, pode-se fazer um mar de penteados :D
Assim como as alfaces, existe a maturidade verde e a roxa, e muitas vezes andam de par em par. :D

Friday, October 02, 2015

Não há navio, só destroços, capitão!

O único rumo para todos nós
navegantes da vida e das suas marés
é em direcção à morte,
que poderá ser através da tempestade
ou senão apenas da bonança
quando os raios de luz ainda atravessam a escuridão.