Friday, July 12, 2013

Pernoitar

Lilases reflectiam do cabelo dela,
assim que a noite descia, mansa,
com gentil toque de dedos de luar.

Convidou-me para subir as escadas,
fê-lo só com o olhar
e assim que dei por mim
a cada pé em cada degrau
senti a corrida do coração
e a lentidão dos meus movimentos.

Entre as suas pernas pernoitei,
encostando a cabeça no interior
de umas das suas leves coxas.

A minha vida tinha parado
entre o calor da pele dela
e a suavidade de um afago.

Quando abri os olhos
apenas um pouco
percebi que era um bom sonho,
como aqueles dos quais não queremos despertar.
Post a Comment