Wednesday, December 10, 2008

30-10-08 "Naif"

Nao sei porque e que o meu Amor foge, afasta-se e e indiferente ao que sinto, as minhas necessidades dele e a minha vontade de estar presente para o acompanhar.

Noutras alturas ele estava tao presente que ate era como se caminhasse constantemente ao meu lado, como se eu fosse um seu apendice. O meu respirar confundia-se com o dele. O bater do meu coracao no meu peito era a reverberacao do seu.
E todo o mundo a nossa volta desaparecia, tornava-se numa forma difusa de um enxame de abelhas confuso e disforme.
Post a Comment