Wednesday, October 10, 2012

Lambendo as tuas lágrimas de veludo azul
provo a Tristeza
e fico a conhecer o sabor da tua dor.

Eu estou aqui à tua espera
de braços abertos
vazios
como a terra que anseia pela água
que a faz ganhar vida.

Meu Amor. Meu Amado.
De quem eu sou amadora.
De quem eu sou amante.

Vem para mim
na cálida brisa
que faz ondular o meu cabelo
como se  fosse um teu afago.
E faz de mim tua para sempre
ao baptizar-me com a luz que emana do teu coração.

Assim é o nosso Amor.
Post a Comment