Saturday, July 01, 2017

A pele do corpo nunca se repete, 
Porque é assim que se mede o tempo,
E da linha sisuda do horizonte 
Estendem-se triliões de raios de luz 
Que se espraiam no seu corpo 

Deleitando-se depois da cansada jornada do sol poente. 
Post a Comment