Monday, April 13, 2009

De todos os que amei,
Nenhum tinha o teu perfume
Que me deixava a rodar
Numa vertiginosa dança

De todos os que amei
Nenhum tinha as tuas mãos
Que detêm o mundo
E a minha alma também

De todos os que amei,
Nenhum tinha os teus olhos
Que eram tão profundos
Quanto o abismo da vida

De todos os que amei,
Nenhum me preencheu
Como a tua presença
Que me fazia esquecer tudo

De todos os que amei,
Só tu me amaste
Como se a vida e o mundo
Fossem acabar a qualquer instante

De todos os que amei
Nenhum me fez viver e sonhar
Como o teu corpo no meu
Fazendo-me tua sempre

De todos os que amei,
Só por ti o meu amor maior
Pois Tempus fugit,
Manet Amor


De todos os que amei,
Nenhum me falava com o silêncio
Como tu, meu anjo negro
Que dá sentido à minha existência

De todos os que amei,
Apenas te amei a ti sem ti
Por todas estas razões
E outras que desconheço
Post a Comment