Saturday, March 14, 2009

Ninguém há-de ler isto

Isto de se escrever poemas que ninguém há-de ler ou ouvir é apenas um exercício gramatical ou algo do género.

É o quase que nunca chega.

Tal como eu nunca passarei de um medíocre poeta ou aspirante a artista da Arte maior, da Poesia e do Amor.

A quem é que eu quero ludibriar? ...
Ninguém há-de ler isto.
Post a Comment